sábado, 30 de abril de 2016

Propósito, identidade e objetividade.

Nação Palestrina.

Não só um clube de futebol, mas em todos os seguimentos, o seu propósito é um dos diferenciais para se alcançar o sucesso.

O seu propósito e o objetivo traçado determinam os frutos que você colherá a curto, médio e longo prazo.

E isso a Sociedade Esportiva Palmeiras está tentando resgatar após 15 anos de péssimas administrações, pós Parmalat.

Isso não quer dizer que na Era Parmalat a administração Mustafá Contursi tenha sido saudável para o clube, porém, o dinheiro da multinacional italiana maquiava todos os problemas do clube.

Além do próposito e objetivo, nós palmeirenses sentimos e muito a falta de algo que haviamos perdido.

Jogadores com identidade alviverde.

Num passado, não muito distante, tinhamos jogadores que respiravam Palmeiras, como Evair, Edmundo, Marcos entre outros.

Porém, eu não sentia, a muito tempo, um treinador com tanta identidade com o Palmeiras como o Cuca.

O projeto que ele tem em mente vai dar certo ?

Não sei.

Mas, se não der, deixará uma base sólida, necessária e indispensável para um clube de futebol.

Ao chegar, pela situação na libertadores e Paulista teve que tocar o barco da melhor forma possível, e após as desclassificações arregaçou as mangas para concertar os inúmeros erros do Alexandre Mattos e Paulo Nobre.

Identificou as carências do time. A pouca estatura dos atletas, a falta de um bom zagueiro para fazer dupla com o Vitor Hugo, e a ausência de um articulador.

E, chegar a dormir num sofá na Academia de Futebol  nos mostra o quanto o Cuca está trabalhado nesse projeto.

Eu sentia falta dessa identidade, a mesma que sinto hoje apenas com o Fernando Prass.

Confio no trabalho do Cuca e estou apoiando.

Saudações Palestrinas

Nenhum comentário: