quinta-feira, 16 de fevereiro de 2017

Sobre Crefisa e FAM

Nação Palestrina.

Os moralistas de plantão, sempre eles, não contente em ver o sucesso alheio, procuram de forma persecutória atacar o maior patrocínio do futebol brasileiro.

A parceria Palmeiras Crefisa/FAM, rendem cerca de 100 milhões entre patrocínios, contratações e pagamentos de alguns vencimentos ( salários ).

Em uma época de crise, um grupo pagar esse valor acaba gerando a inveja dos canalhas já conhecidos pela coletividade palestrina.

Porém, o mais impressionante, é a tentativa do "jornalista" Juca Kfouri e seu rato de laboratório, o Paulinho do blog, em conciliar possíveis contravenções da Crefisa/FAM com danos futuros ao Palmeiras.

O Juquinha, no auto de sua imbecilidade, comparou a nossa atual parceria com a co-gestão Palmeiras/Parmalat e o encerramento dela teria culminado com a queda para a segunda divisão.

É obvio que a saída da Parmalat foi prejudicial ao Palmeiras, mas a culpa pela queda para a série B não pode ser delegada à saída da empresa italiana  e sim por incompetência do Mustafá Contursi.

Vale lembrar que o esquema de lavagem de dinheiro da multinacional italiana em nada tinha a ver com a parceria com o Palmeiras, ao contrário da parceria Corinthians/MSI, nesse caso havendo ligação explicita com a máfia russa.

Voltando a Crefisa/FAM, se o grupo de lamacchia ESTIVER envolvido em algo ilícito, nada até agora foi provado nem julgado, os seus proprietários responderão a justiça.

O Palmeiras seria prejudicado apenas se o verdão fosse usado para lavar dinheiro, o que não é o caso.

A nossa parceria está entre as 10 maiores do futebol mundial e os canalhas, Juca e Paulinho, coincidentemente corintianos, nos atacam com a inveja que lhes é peculiar. Mas, felizmente, o Palmeiras fortalece cada vez mais essa parceria, quase destruída pelo Paulo Nobre.


                                                            Os merdas

Saudações Palestrinas.

terça-feira, 14 de fevereiro de 2017

Não peça o que você não terá.

Nação Palestrina.

Iniciou se a "Era"  Eduardo Baptista  na Sociedade Esportiva Palmeiras.


E o receio instaurado até agora confirmou se.


A inexperiência do treinador do verdão coloca em xeque o objetivo do ano : Libertadores da América.


Se o treinador alviverde acha que essa ladainha de inicio de trabalho será suficiente para mante lo no emprego, engana se.


Ele tem nas mãos o time campeão brasileiro reforçado.


Com as chegadas de Borja, Guerra, Felipe Melo, Keno, Michel Bastos e as promessas Hyoran e Raphael Veiga o treinador palmeirense possui o melhor elenco da América Latina.


Não adianta também, citar as 4 derrotas consecutivas do inicio do trabalho do Cuca.


O treinador campeão brasileiro chegou num momento turbulento e numa situação complicadíssima na Libertadores.


Já o Eduardo chegou no inicio do ano, com estrutura, elenco campeão brasileiro e reforços de categoria.


Você Eduardo, não terá a nossa paciência.




Saudações Palestrinas.